quinta-feira, 22 de Janeiro de 2009

William Shakespeare (1564 - 1616)

William Shakespeare nasceu em Stratford-upon-Avon a 23 de Abril de 1564 (não havendo certezas em relação a esta data) tendo falecido a 23 de Abril de 1616).
Foi um dramaturgo e poeta inglês, amplamente considerado como o maior dramaturgo da Língua inglesa.
As suas obras, que permaneceram ao longo dos tempos consistem em 38 peças, 154 sonetos, dois poemas de narrativa longa, e várias outras poesias.
As suas obras são mais actualizadas do que as de qualquer outro dramaturgo.
Muitos dos seus textos e temas, especialmente os de teatro, permaneceram actualizados até aos nossos dias, sendo revisitados com frequência pelo teatro, televisão, cinema e literatura.
Entre as suas obras é impossível não ressaltar o famoso Romeu e Julieta, que se tornou a história de amor por excelência e Hamlet, que possui uma das frases mais conhecidas da língua inglesa:
To be or not to be: that's the question (Ser ou não ser, eis a questão).
É certo que muito pouco se sabe sobre a vida de William Shakespeare.
Shakespeare nasceu e foi criado em Stratford-upon-Avon.
Aos 18 anos, segundo alguns estudiosos, casou-se com Anne Hathaway, que lhe concedeu três filhos: Susanna, e os gêmeros Hamnet e Judith Quiney.
Entre os anos 1585 e 1592, William começou uma carreira bem-sucedida em Londres como actor, dramaturgo e proprietário da companhia de teatro Lord Chamberlain's Men, mais tarde conhecida como King's Men.
Há especulações sobre sua sexualidade, sobre suas convicções religiosas, e sobre a autoria de suas peças, pois há especulativas que na realidade ele pode nunca ter existido, isto é, talvez suas obras tenham sido compostas por outras pessoas. Esta última especulação é extensa e tem diversas suposições, desde a de que esses autores assinavam como William Shakespeare, escondendo sua identidade, até a de que William Shakespeare foi provavelmente um actor passando-se como o autor das obras, que na verdade eram compostas por outros dramaturgos.

Produziu suas obras mais famosas entre 1590 e 1613.
As suas primeiras peças foram principalmente comédias e histórias, géneros do qual ele refinou com sofisticação. Em seguida, escreveu principalmente tragédias até 1608, incluindo Hamlet, Rei lear e Macbeth, considerados alguns dos melhores exemplos do idioma inglês.
Em sua última fase, escreveu tragicomédias e colaborou com outros dramaturgos.
Shakespeare era um respeitado poeta e dramaturgo em sua época, mas sua reputação só chegou ao nível em que está hoje a partir do século 19.
O Romantismo, em particular, aclamou a genialidade de Shakespeare.
A maioria das informações que se fazem acerca de William Shakespeare são meras especulações derivadas de estudos, leituras, interpretações, pontos de vistas, hipóteses, lógicas.
A única coisa que se tem certeza absoluta é que as peças atribuídas a Shakespeare marcaram praticamente todos os séculos seguintes, começando pelo tempo em que viveu.
Publicado em 1609, a obra Sonetos foi o último trabalho publicado de Shakespeare sem fins dramáticos. Os estudiosos não estão certos de quando cada um dos 154 sonetos da obra foram compostos, mas evidências sugerem que Shakespeare as escreveu durante toda sua carreira para leitores particulares.
Para consultar os seus sonetos, em versão original - clique aqui

Ainda fica incerto se estes números todos representam pessoas reais, ou se abordam a vida particular de Shakespeare, embora Wordsworth acredite que os sonetos abriram suas emoções.
A edição de 1609 foi dedicada a "Mr. WH", creditado como o único procriados dos poemas. Não se sabe se isso foi escrito por Shakespeare ou pelo seu editor Thomas Thorpe, cuja sigla aparece no pé da página da dedicação; nem se sabe quem foi Mr. WH, apesar de inúmeras teorias terem surgido a respeito.

Os críticos elogiam os sonetos e comentam que são uma profunda meditação sobre a natureza do amor, a paixão sexual, a procriação, a morte e o tempo.


Sonetos (traduzidos) de William Shakespeare


Soneto 1 (tradução de Jorge Wanderley) (ver original)

Soneto 15 (tradução) (ver original)

Soneto 17 (tradução) (ver original)

Soneto 23 (tradução) (ver original)

Soneto 29 (tradução Vasco Graça Moura) (ver original)

Soneto 30 (tradução) (ver original)

Soneto 38 (tradução) (ver original)

Soneto 53 (tradução) (ver original)

Soneto 71 (tradução) (ver original)

Soneto 73 (tradução) (ver original)

Soneto 91 (tradução) (ver original)

Soneto 92 (tradução) (ver original)

Soneto 116 (tradução de Barbara Heliodora) (ver original)

Soneto 148 (tradução) (ver original)

0 comentários: