sábado, 7 de novembro de 2009

Névoa

O que escondes por trás do teu olhar, que me deixa em tão grande inquietação ? O que escondes no brilho do teu olhar ?
Esse teu olhar sincero, transparente.
Que, por eu não o perceber claramente,
Dentro de meu mundo, me quis questionar.

Que esconde essa tua personagem ?
Revela-me esse teu grande segredo...
Sem qualquer receio e sem qualquer medo,
Serás tu um sonho ou uma miragem ?

Escrever sobre ti, não sei e não posso,
E parar, estranhamente não consigo,
Na minha alma ficou grande tormento.

Questionaste toda a minha existência,
Explicaste-me a palavra convivência.
Porque ficou preso o meu pensamento ?

1992 Vasco de Sousa

6 comentários:

Beth Cerquinho disse...

Parabéns pelo blog e pelos poemas..vou te seguir se me permitir...amo humor e poesia.
Abraço

Jose Ramon Santana Vazquez disse...

...traigo
sangre
de
la
tarde
herida
en
la
mano
y
una
vela
de
mi
corazón
para
invitarte
y
darte
este
alma
que
viene
para
compartir
contigo
tu
bello
blog
con
un
ramillete
de
oro
y
claveles
dentro...


desde mis
HORAS ROTAS
Y AULA DE PAZ


TE SIGO TU BLOG




CON saludos de la luna al
reflejarse en el mar de la
poesía...


AFECTUOSAMENTE:
PAIXAO E POESIA


ESPERO SEAN DE VUESTRO AGRADO EL POST POETIZADO DE CABALLO, LA CONQUISTA DE AMERICA CRISOL Y EL DE CREPUSCULO.

José
ramón...

mara disse...

Lindos poemas, vou voltar
Mara

Vasco de Sousa disse...

Obrigado pela força. Obrigado por acompanharem o blog. Voltem sempre, pois serão benvindos.

Anónimo disse...

gostei muito de reler este soneto.

Henrique Rodrigues Soares disse...

Maravilhosos Versos, e postarei nos meu blog com seus créditos.
Sds.