segunda-feira, 19 de setembro de 2011

Dissertando

Uma poetiza já nasceu poetiza…
é simplesmente poetiza.
Construtora de lagoas poéticas…
as ondas absorvem a plenitude dos sentires.

A poesia abrange todos os actos e profissões…
Mesmo quem tem outra visão,
acaba sempre por criar poesia…
ninguém precisa de acreditar…

Parece prática fazer poesia por palavras,
mas não é necessariamente obrigatório…
eu por exemplo…
uso as palavras para transpirar sentimentos,
será poesia?

O nascer e pôr do sol é poético…
A vida é uma composição de momentos.
Histórias fazem poemas reais ou lúdicos…
Eu brinco com as palavras…
são as palavras que lavram as minhas emoções…
sensitivamente deixo-me levar.

2011 Olinda Ribeiro

35 comentários:

Miguel Lemos disse...

Fantástica a nossa Olinda!

Miguel Lemos

Alberta Góis disse...

A Olindinha disserta muito assertivamente!
Adoro esta poetiza!

Alberta Góis

Lourenço Capucho Amorim disse...

Boa tarde
A minha amiga tem a caracterial mística mágica de nos embalar com as suas palavras.


Lourenço

PS: Realmente faz todo o sentido sentir esta proximidade com a estimada poetiza Olinda Ribeiro, é inerente ao tom familiar e amigável com que escreve, é como se nos conhecêssemos e fôssemos amigos desde sempre. Tem o doce sabor da bonomia e da conversa continuada...entre amigos que por mais distantes que se encontrem estão sempre presentes.
Felicito-a por esta proeza.

Joana Fernandes disse...

Gosto muito desta visão poética... é como atapetar a rotina e tirar partido das chatices. Só mesmo a nossa Olinda para ver poesia em qualquer grãozinho de areia...

Joana Fernandes

José Manuel Antunes disse...

Os conceitos de poesia da Olinda felizmente são muito abrangentes.
Um grande abraço

J. M. Antunes

Jorge Cardoso Vasconcellos disse...

Adoro a Olinda Ribeiro tem magia nas palavras. Eu que nem apreciava poesia...

Jorge Vasconsellos

Isabel Dória Andrade disse...

Foi a melhor pausa que já fiz hoje!
A Olinda diverte-se e diverte-nos com as palavras.

Isabel

Maria Manuel Rebelo Cintra disse...

Olindinha mas que dissertação excelente!
bjs

Maria M. R. Cintra

Gil Alves Macedo disse...

Muito simpática e cheia de mel.

Gil Alves Macedo

Helena Ribeiro Telles disse...

.........* * * * * ........

Parabéns Olinda

Helena Telles

João Moura Cancela de Abreu disse...

Caríssimos amigos, segui o precioso conselho e dei uma passeata por este espaço. Surpreendentemente fascinante!
Vou continuar atento a esta Sra poetiza Olinda Ribeiro.

João Abreu

Maria Luísa Salgueiro disse...

Boa noite estimada Olinda, já reparei
que anda a conquistar meio mundo, muitos parabéns, a Olinda merece!
bjs

M. L. Salgueiro

B. Magalhães disse...

Nota-se a evolução constante da prezada poetiza. Mas há que valorizar o autor do blogue que faz um trabalho fantástico. Parabéns para os dois.

B. Magalhães

Anónimo disse...

......É neste falar entre passinhos miúdos que o mundo se desenrola...
Eu fascino-me a cada letra que se junta com outra letra e faz uma bola de sabão colorida... .............

.....................

Lili

Faz a vontade a um homem que te ama mais que á própria vida e envia o texto inteiro para este magnifico espaço.

J.

António Prata disse...

Cortesias há parte... a Olinda tem um brilhosinho nas palavras que arrebata a mente até do mais iletrado.

António Prata

Tereza Assis Macedo disse...

Boa noite estimada Olinda,
quero agradecer estas palavras tão generosas, só quem sente a vida em pleno escreve com alma e dedicação.
Muito carinho e muita ternura.
bjs

Tereza Assis Macedo

Carlos Augusto disse...

Estimada amiga esta dissertação tem o sabor de te presenteares pois o teu filhote faz hoje 17 aninhos... e como dizes: eles crescem ... crescem... e as asas vão ficando maiores e os voos mais longos e as distancias maiores e... lá longe ... muito longe ... a mãe espera o filhote voltar ao ninho!
Para completar o desejo, desejo um bom regresso.
Parabéns para ambos.

Carlos Augusto

Beatriz Simões de Almeida disse...

Boa poesia e bons sentimentos, boa leitura para quem anseia por um momento delicado e tranquilo.
Estou nas nuvens.

Beatriz Almeida

Maria Costa disse...

Bons sonhos estimada Olinda, sabe-me muito bem ler estas poesias nascidas pelas suas palavras.
bjs

Maria Costa

Acácio Almada disse...

Minha querida poetiza, se ao brincar com as palavras constrói poemas lindíssimos,... então quando disserta não há quem se lhe assemelhe!
Eu entonteço com tamanha eloquência poética.
Ai meu pobre coração que nem sabe como resiste a tanta paixão.

Acácio Almada

Jonny disse...

.... Alunos/colegas a mais.. em salas pequenas.... valha-me a santa poesia da minha poetiza de eleição.
E agora para a caminha que se faz tarde....

jonny

Manuel Maria Perdigão disse...

Bom dia Olinda Ribeiro

Mais uma dádiva plena de sentimentos e discernimento, só pode mesmo ter um entendimento assoberbante e poético da existência universal.

Manuel Maria Perdigão

Filipe Nóbrega e Mello disse...

Gosto muito da sua apetência para nos entreter, extasiar, e fazer pensar......
Gosto mesmo muito de si.

Filipe Mello

Júlio Bastos D´Orey disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Júlio Bastos D´Orey disse...

Mulher Fatal! Leva a imaginação para onde quer, sente como sente, e faz vibrar o ar com o mais leve suspiro.
As palavras desfiadas pela Olinda têm o encanto de serem poesia viva.

Júlio Bastos D´Orey

Alvaro Santos disse...

grande Olinda, grande mulher, grande poetiza, grande em tudo!

Alvaro Santos

Antónia Matos Neves disse...

Minha amiga mas que excelente dissertação!
bjs

Antónia Matos Neves

Maria disse...

Muito obrigado por mais este precioso
poema.

Maria

Júlio Bastos D´Orey disse...

Boa Tarde cara Olinda,

Enleva-me esse seu Amar as ideias das palavras e dos pensares!
Algures entre os meus pensamentos guardo a sua delicada presença.
Bem haja

Júlio Bastos D´Orey

Alentejano dos 4 costados disse...

Está um verdinho no meu monte que é um encanto, é tão bonito como este encanto de poema!

Alentejano dos 4 costados

Carolina Melo Menezes disse...

Colorida e agradável esta linha de pensamento, realmente tudo é questionável, e a poesia tem, associada, por natureza paixões e sentimentos individuais.

Carolina Melo Menezes

Luís Grillo disse...

Olinda, a sua poesia tem o cheiro da terra molhada e de alecrim fresco.
Abraço

Luís Grillo

alexandre girão taborda disse...

caracterizante e delicada, uma poetiza para quem se esgotam os elogios e louvores, marca pela originalidade e pela substância mental.

Alice Vargas Sobral disse...

Pois então muitos parabéns, parece que consegue mesmo conquistar os leitores e até despertar grandes paixões.
.... tenho inveja! Tenho inveja e fome de saber dizer o que sinto assim com a sua graciosidade... faz bem ao coração.

Alice Vargas Sobral

Vasco Sotto Salgado disse...

Magnifica esta poesia, leva-me directamente para o sonhar acordado.

Vasco Sotto Salgado